Vó Tereza: uma dose de groove em qualquer estilo musical

Vó Tereza: uma dose de groove em qualquer estilo musical

27 Oct 2015

Vó Tereza é uma banda nada convencional que não ignora nenhum gênero em suas músicas cheias de groove. Eles misturam uma bela dose de guitarra pesada com um mix mais tradicional de acordeão e sopros.

A ideia de inclusão está no coração da banda – eles ajudaram a fundar um festival chamado “Pé na Grama”, que é aberto a todos e gratuito. A ideia é criar uma experiência alternativa aos festivais tradicionais: menos comercial e foco nos benefícios para a comunidade.

Após um longo período de preparação, a banda veio para o Converse Rubber Tracks estúdio em São Paulo para gravar o primeiro single do seu primeiro álbum completo. Depois da sessão, eles tiraram um tempo para nos contar um pouco mais de sua história e o que essa experiência representou para o seu novo trabalho.

Apresentem o Vó Tereza.

Natan (vocais) – Nós tocamos juntos há bastante tempo, quase 10 anos, mas como Vó Tereza mesmo só em 2012. Essencialmente tocamos rock, porém, como somos um grupo grande, é natural que tenhamos influências distintas. Nós colocamos groove, soul e ritmos brasileiros para compor nosso som.

Como vocês se conheceram?

Paula (vocais) – Na sala de bate papo! (risos)

Natan – A maioria dos integrantes se conheceu na escola. É por isso que tocamos juntos há tanto tempo. Conhecemos a Paula e o Thiago na faculdade e desde então somos uma família feliz.

O que vocês já lançaram como Vó Tereza?

Natan – Ano passado lançamos um EP de 5 faixas chamado Não Repare a Bagunça, gravado no Ekord Studio. Fora isso, na nossa sessão do Rubber Tracks gravamos nosso último single chamado “Se Você Vier”.

Vocês fizeram esse single para essa sessão ou apenas aproveitaram a chance pra gravar?

Natan – Não paramos de compor e trabalhar em coisas novas desde que lançamos o EP. Pretendemos lançar o álbum completo com 12 faixas lá pelo meio do ano. O single faz parte desse CD. Fizemos uma votação entre nós e escolhemos essa música pra promover como single.

Quais os planos para esse álbum completo?

Natan – Acabamos de começar a pré produção. Devemos começar a gravar no fim de março ou abril com a ideia de lançar em julho ou agosto.

Luca (bateria) – O primeiro EP é chamado Não Repare a Bagunça. Para o CD, queremos mostrar para o público que há muitas formas de trabalhar a ‘bagunça’. Pensamos isso em termos de conceito e de produção também. Queremos fazer algo mais robusto, usar equipamentos que ainda não usamos. A ideia é tentar coisas diferentes.

Paula – Sinto que estamos mais maduros também. Tínhamos muitas influências que fomos misturando. Por isso que pedimos para as pessoas não repararem a bagunça – porque era a nossa verdade naquele momento. Estamos trabalhando há mais de um ano no nosso próximo disco. Creio que estamos mais preparados para fazer um trabalho mais consistente.

Luca – Ainda tem algumas semelhanças com o EP, mas muitas diferenças também. Em questão de timbre, referências…

Natan – Escolhemos “Se Você Vier” como o single porque representa a transição do EP para o álbum.

Vocês gravaram o EP em um outro estúdio antes da sessão de hoje. Qual foi a diferença entre as duas experiências?

Fernando (guitarra) – A maior diferença foi que aqui gravamos tudo ao vivo e no EP gravamos um instrumento por vez.

Luca – Outra coisa foi a pré produção. Quando pisamos no estúdio do Rubber Tracks, já tínhamos mais noção do que fazer. Uma ideia mais clara do que cortar ou melhorar. A gravação do EP foi nossa primeira experiência real em um estúdio profissional.

Natan – Com certeza viemos mais preparados. Já sabíamos onde queríamos os metais, o cello… já tínhamos estudado de antemão como e onde colocá-los na música.

Então foi um grande aprendizado para a gravação do próximo disco.

Paula – Ah, sim. Com certeza! O estúdio aqui é muito gostoso para gravar.

Luca – Essa sessão com certeza vai ajudar a fazer um álbum mais robusto. Foi uma experiência enriquecedora.

Como foi gravar ao vivo?

Natan – Por um lado é mais complicado porque precisa que tudo esteja bem afinado entre nós. Aí é onde a pré produção faz a diferença. Como já tocamos juntos há bastante tempo, gravar assim também põe no som uma vibe legal e verdadeira.

Galeria: