A efervescência cultural pernambucana aliada ao ritmo paulista

A efervescência cultural pernambucana aliada ao ritmo paulista

5 Feb 2016

Metrô Sertão deixa bem claro desde o início as suas intenções experimentais. O nome da banda define a simbologia da Metrópole que se funde com o Sertão. Uma ideia de mistura regional totalmente expressa na fusão de sons da banda representada pelas cidades de Recife e São Paulo.

Olhando para os integrantes, não é difícil ver da onde as duas influências vêm. O idealizador e vocalista Zé Lima, nativo de Recife, é acompanhado por um grupo de amigos de longa data que conheceu no bairro da Bela Vista em São Paulo.

Zé descreve a banda sucintamente. “Nosso principal objetivo é expressar essa mistura cultural de influências do Recife com uma pegada local de rock funkeado.”

Metrô Sertão existe há mais ou menos uma década e é surpreendente saber que eles gravaram apenas dois EPs, ambos disponíveis gratuitamente em sua página do Soundcloud. Zé diz que isso é o resultado de ter se mantido independente por tanto tempo: outros aspectos da vida muitas vezes põe a banda em um hiato, mas as crenças mútuas e a conexão que há entre eles faz com que o projeto sempre volte à ativa. Ele explica rindo:

“Nunca paramos para planejar nada. Você sabe como é, somos realmente uma banda independente. Na verdade não somos nem o lado A nem o B, estamos mais pro lado T.”

Após 10 anos, a banda ainda demonstra ter muita energia – sua sessão no Converse Rubber Tracks Brasil mostra que eles começaram uma nova fase. Gravaram toda a parte instrumental para cinco faixas, misturando material antigo e novo que comporá um álbum ao vivo.

Apesar das pausas, a banda pretende compartilhar seu som com o máximo de pessoas possível: “Queremos desmistificar algumas ideias sobre a música brasileira misturando referências do Nordeste com a música de São Paulo. Todo estado tem sua própria música e nosso objetivo é criar algo novo com essa mistura toda.”

Converse Rubber Tracks Brasil está sempre aberto para novas inscrições. Registre-se aqui.

Galeria:

Lumen Craft leva pro estúdio seu som eletrônico artesanal

Lumen Craft leva pro estúdio seu som eletrônico artesanal

Música feita em computador com um toque humano. Composto por Noah Guper (guitarra/clipper/sintetizador), John Evans (vocal/sintetizador) e Ceah Pagotto (sintetizador), o coletivo eletrônico paulistano Lumen Craft encontrou um lugar comum entre a criatividade artesanal e a precisão tecnológica. “O eletrônico …


Saiba Mais